Prata

Prata

prata (do latim argentum) é um elemento químico de símbolo Ag e de número atómico igual a 47 (47 prótons e 47 elétrons). À temperatura ambiente, a prata encontra-se no estado sólido. No teste de chama, assume a cor lilás.

Paládio – Prata – Cádmio
Cu
Ag
Au

Tabela Periódica

Geral
Nomesímbolonúmero Prata, Ag, 47
Classe , série química Metal ,metal de transição
Grupoperíodobloco 115 , d
Densidadedureza 10,49 g/cm³; 2,5
Cor e aparência Branco metálico
Propriedades atómicas
Massa atómica 107,8682(2) u
Raio médio 160 pm
Raio atómico calculado 165 pm
Raio covalente 153 pm
Raio de van der Waals 172 pm
Configuração electrónica [Kr] 4d10 5s1
Estados de oxidação (óxido) 1 (anfótero)
Estrutura cristalina Cúbica de face centrada
Propriedades físicas
Estado da matéria Sólido
Ponto de fusão 1234,93 K
(961.78 °C)
Ponto de ebulição 2435 K
(2162 °C)
Entalpia de vaporização 11,28 kJ/mol
Entalpia de fusão 258 kJ/mol
Velocidade do som 2680 m/s
Informações diversas
Eletronegatividade 1,93 (Pauling)
Conductividade elétrica (20°C) 15.87 nΩ
Condutividade térmica (300 K) 429 W/(m·K)
1º Potencial de ionização 731,0 kJ/mol
2º Potencial de ionização 2070 kJ/mol
3º Potencial de ionização 3361 kJ/mol
Isótopos mais estáveis

iso. AN t½ mais longa é de 418 anos (108Ag)
107Ag 51,839% Ag é isótopo estável com 60 neutrons
109Ag 48,161% Ag é isótopo estável com 62 neutrons

Unidades SI e CNPT, exceto onde indicado o contrário

Propriedades//

Propriedades do Elemento

  • Nome: Prata
  • Número Atómico: 47(47 prótons e outros 47 elétrons)
  • Símbolo Químico: Ag

Propriedades Atómicas

  • Massa Atómica: 107.8682(2)
  • Eletronegatividade: 1,4
  • Pauling: 1,93
  • Allred: 1,42
  • Absoluta: 4,44 eV
  • Eletroafinidade: 125,7 kJ mol-1
  • Polarizabilidade: 7,9 Å3
  • Carga Nuclear Efetiva:
  • Slater: 4,2
  • Clementi: 8,03
  • Froese Fischer: 11,35
  • Raios:
  • Ag 1 +: 113 pm
  • Ag 2 +: 89 pm
  • Atómico: 144,4 pm
  • Covalente: 134 pm

 Propriedades Eletrônicas

Energias de Ionização Sucessivas:

  • Ag0 \longrightarrow Ag+ + e : 731 kJ mol-1
  • Ag1+ \longrightarrow Ag2+ + e : 2073 kJ mol-1
  • Ag2+ \longrightarrow Ag3+ + e : 3361 kJ mol-1
  • Ag3+ \longrightarrow Ag4+ + e : (5000) kJ mol-1
  • Ag4+ \longrightarrow Ag5+ + e : (1464) kJ mol-1
  • Ag5+ \longrightarrow Ag6+ + e : (8600) kJ mol-1
  • Ag6+ \longrightarrow Ag7+ + e : (11200) kJ mol-1
  • Ag7+ \longrightarrow Ag8+ + e : (13400) kJ mol-1
  • Ag8+ \longrightarrow Ag9+ + e : (15600) kJ mol-1
  • Ag9+ \longrightarrow Ag10+ + e : (18000) kJ mol-1

  • Íons Comuns : Ag 1+, Ag 2+

 Propriedades da Substância Elementar

  • Substância Elementar Mais Comum : Ag
  • Classe de Substâncias Elementares : Metal
  • Origem : Natural
  • Estado Físico : Sólido
  • Densidade [297K] : 10500 kg m-3
  • Preço : 19200$
  • Rede Cristalina : cúbica de faces centradas

Propriedades Termodinâmicas

  • Ponto de Fusão : 1235 K
  • Ponto de Ebulição : 2485 K
  • Conductividade Eléctrica [298K] : 6,29 × 107 Ohm–1 m–1
  • Conductividade Térmica [300K] : 429 W m–1 K–1
  • Calor de:

    • Fusão: 11,3 kJ mol-1
    • Vaporização: 255,1 kJ mol-1
    • Atomização: 284 kJ mol-1

 Características

A maior parte da prata é um subproduto da mineração de chumbo e está frequentemente associada ao cobre.

A prata normalmente ocorre em forma compacta como pepitas ou grãos, embora possa também ser encontrada em agregados fibrosos, dendítricos (em forma de árvore). Quando recentemente minerada ou polida, ela possui uma cor branco-prata brilhante característica e um brilho metálico. Entretanto, com a exposição ao oxigêniodo ar, uma camada preta de óxido de prata se forma prontamente, escurecendo a superfície. Por causa disso e do fato de que ela é muito maleável para ser usada em joalheria na sua forma pura, a prata é frequentemente ligada a outros metais, ou recebe uma camada de cobertura de ouro.

A prata não é tóxica. No entanto, a maior parte dos seus sais são venenosos devido à presença de aniões. Estes compostos são absorvidos pelo corpo e permanecem no sangue até se depositarem nas membranas mucosas, formando uma película acinzentada. Há contudo, outros compostos de prata, como o nitrato, que têm um efeito anti-séptico. Usam-se soluções de nitrato de prata no tratamento de irritações de membranas mucosas da boca e garganta. Algumas proteínas contendo prata são poderosos agentes antiirritantes das membranas dos olhos, ouvido, nariz e garganta.

 Ocorrência

As principais áreas de mineração de prata do mundo se encontram na América do Sul, nos Estados Unidos, na Austrália e na antiga União Soviética. O maior produtor individual de prata é provavelmente o México, onde a prata tem sido minerada desde aproximadamente 1500 d.C. até hoje. A melhor prata natural, que ocorre na forma de arame torcido, é a de Kongsberg, na Noruega.

 Prata 950

Prata 950 quer dizer: A cada 1000 partes de metal, 950 são de prata. As outras 50 pertencem a outros metais, normalmente Cobre.

Este conceito foi criado pelo Dom Afonso II para punir severamente quem alterasse a mistura.

Anúncios

Bronze

.Estátua de Bronze

bronze (do persa biring, cobre) é o nome com o qual se denomina toda uma série de ligas metálicas que tem como base o cobre e liga principal o estanho e proporções variáveis de outros elementos como zincoalumínioantimônioníquel,fósforochumbo entre outros com o objetivo de obter características superiores a do cobre. O estanho tem a característica de aumentar a resistência mecânica e a dureza do cobre sem alterar a sua ductbilidade.

O processo de fabricação consiste em misturar um mineral de cobre (calcopirita,malaquita ou outro) com o estanho (cassiterita) em um forno alimentado comcarbono (carvão vegetal ou coque). O anidrido carbônico reduz os minerais a metais, o cobre e estanho se fundem e se ligam a percentual de estanho de 2 a 11%

História

De bronze foram as primeiras armas e ferramentas metálicas, também utilizado para a produção de estátuas. Material que, polido, chega ao amarelo ouro, o mais usado no campo da escultura. Sua grande popularidade se deve à sua enorme resistência estrutural, à não corrosão atmosférica, à facilidade de fundição e uma capacidade de acabamento que permite excelente polimento ou o uso de diversas cores e tipos.

http://www.xatech.com/web_gear/chat/chat.swf

Cobre

cobre é um elemento químico de símbolo Cu (do latim cuprum), número atômico29 (29 prótons e 29 elétrons) e de massa atómica 63,6 uma. À temperatura ambiente, o cobre encontra-se no estado sólido.

Classificado como metal de transição, pertence ao grupo 11 (1B) da Classificação Periódica dos Elementos. É um dos metais mais importantes industrialmente, de coloração avermelhada, dúctilmaleável e bom condutor de eletricidade.

Conhecido desde a antiguidade é utilizado, atualmente, para a produção de materiais condutores de eletricidade (fios e cabos ), e em ligas metálicas como latãobronze.

Níquel – Cobre – Zinco
Cu
Ag

Tabela periódica

Geral
Nomesímbolonúmero Cobre, Cu, 29
Classe , Série química Metal , metal de transição
GrupoPeríodoBloco 114 , d
DensidadeDureza 8920 kg/m3, 3,0
Cor e aparência cobre, metálico
Propriedades atômicas
Massa atómica 63,546(3) u
Raio atómico (calc.) 135 (145) pm
Raio covalente 138 pm
Raio de van der Waals 140 pm
Configuração electrónica [Ar]3d104s1
elétrons por Nível de energia 2, 8, 18, 1
Estados de oxidação (óxido) 2,1 (básico)
Estrutura cristalina Cúbica de face centrada
Propriedades físicas
Estado da matéria sólido
Ponto de fusão 1357,6 K (1083,8 °C)
Ponto de ebulição 2835 K (2562 °C)
Volume molar 7,11 ×10-6 m3/mol
Entalpia de vaporização 300,3 kJ/mol
Calor de fusão 13,05 kJ/mol
Pressão de vapor 0,0505 Pa a 1358 K
Velocidade do som 3570 m/s a 293,15 K
Informações diversas
Eletronegatividade 1,9 (Escala de Pauling)
Capacidade calorífica 380 J/(kg*K)
Condutividade elétrica 59,6 106/m ohm
Condutividade térmica 401 W/(m*K)
1º Potencial de ionização 745,5 kJ/mol
2º Potencial de ionização 1957,9 kJ/mol
3º Potencial de ionização 3555 kJ/mol
4º Potencial de ionização 5536 kJ/mol
Isótopos mais estáveis

iso AN Meia-vida MD ED MeV PD
63Cu 69,17% Cu é isótopo estável com 34 nêutrons
64Cu 12,7 h captura eletrônica 1,675 64Ni
64Cu 12,7 h emissão beta 0,579 64Zn
65Cu 30,83% Cu é estável com 36 neutrons

Unidades SI e CNPT exceto onde indicado o contrário.

Características principais//

O cobre é um metal de transição avermelhado, que apresenta alta condutibilidade elétrica e térmica, só superada pela da prata.

É possível que o cobre tenha sido o metal mais antigo a ser utilizado, pois se têm encontrado objetos de cobre de 8.700 a.C. Pode ser encontrado em diversosminerais e pode ser encontrado nativo, na forma metálica, em alguns lugares.

A condutividade elétrica do cobre merece especial menção por ter sido adotada pelaComissão Eletrotécnica Internacional em 1913 como base da norma IACS.

Na maioria de seus compostos apresenta estados de oxidação baixos, sendo o mais comum o +2 , ainda que existam alguns com estado de oxidação +1. Exposto ao ar, a coloração vermelho salmão inicial torna-se vermelho violeta devido à formação do óxido cuproso ( Cu2O ) para enegrecer-se posteriormente devido à formação do óxido cúprico ( CuO ). Exposto longamente ao ar úmido forma uma capa aderente e impermeável de carbonato básico de coloração verde, característica de seus sais, que é venenosa. Quando se utilizam caçarolas de cobre para a cocção de alimentos não são infrequentes as intoxicações, devido à ação dos ácidos da comida que originam óxidos, contaminando os alimentos.

Os halogênios atacam com facilidade o cobre, especialmente em presença de umidade; no seco o cloro e o bromo não produzem efeito e o flúor só o ataca a temperaturas superiores a 500 °C. Os oxiácidos atacam o cobre.
Conhecido desde a antiguidade é utilizado, actualmente, para a produção de materiais condutores de eletricidade (fios e cabos), e em ligas metálicas como latão e bronze. Com o enxofre forma um sulfeto (CuS) de coloração branca.

Entre as suas propriedades mecânicas destacam-se sua excepcional capacidade de deformação e ductibilidade. Em geral, suas propriedades melhoram em baixas temperaturas, o que permite utilizá-lo em aplicações criogênicas.

 Aplicações

A aplicação por excelência do cobre é como material condutor (fios e cabos), destino de aproximadamente 45% do consumo anual de cobre. Outros usos são:

  • Tubos de condensadores e encanamentos.
  • Eletroimãs.
  • Motores elétricos.
  • Interruptores e relés, tubos de vácuo e magnetrons de fornos microondas.
  • Se tende ao uso do cobre em circuitos integrados em substituição doalumínio, de menor condutividade.
  • Cunhagem de moedas (com o níquel industrial), sendo empregado na agricultura, na purificação da água e como conservante da madeira.
  • Quando associado a outros metais, os óxidos de cobre formam materiais supercondutores.

 Papel biológico

O cobre é um oligoelemento essencial para muitas formas de vida, entre elas, para o ser humano. Tal qual o ferro (para cuja absorção é necessário) contribui na formação de glóbulos vermelhos e na manutenção dos vasos sanguíneos, nervos, sistema imunológico e ossos. O cobre é encontrado em algumas enzimas como a citocromo c oxidase, a lisil oxidase e a superóxido dismutase e como elemento central da proteína hemocianina de artrópodes e moluscos, equivalente ahemoglobina humana, para o transporte do oxigênio, e pelo fato dessas proteínassanguíneas terem átomos de cobre, caracteriza a coloração azulada do sanguedesses animais.

O cobre é transportado na sua maior parte através do fluxo sanguíneo em uma proteína denominada ceruloplasmina; todavia, quando é absorvido no intestino, é transportado até o fígado unido a albumina. Não existe uma quantidade diária recomendada de cobre, já que é muito raro que se produza uma deficiência na dieta, porém estima-se que pode ser recomendada para adultos uma ingestão de 0,9 mg por dia. [1]. O cobre é encontrado em ostras, mariscos, legumes, vísceras e nozes (entre outros), assim como na água potável.

Sua carência nos humanos pode causar: anemia, depressão, diarréia, fadiga, infecções, osteoporose, fraqueza e degeneração do miocárdio.[1]

Seu excesso (em nível de nutriente) nos humanos pode causar: depressão, irritabilidade, dores nas juntas e nos músculos e nervosismo.[2][3]

História

O cobre nativo, o primeiro metal usado pelo homem, era conhecido por algumas das mais antigas civilizações que se tem notícia e tem sido utilizado pelo menos há 10.000 anos – onde atualmente é o norte do Iraque foi encontrado um colar de cobre de 8.700 a.C.; porém o descobrimento acidental do metal pode ter ocorrido vários milênios antes. Em 5.000 a.C. já se realizava a fusão e refinação do cobre a partir de óxidos como a malaquita e azurita. Os primeiros indícios de utilização do ouro não foram vislumbrados até 4.000 a.C. Descobriram-se moedas, armas, utensílios domésticos sumérios de cobre e bronze de 3.000 a.C., assim como egípcios da mesma época, inclusive tubos de cobre. Os egípcios também descobriram que a adição de pequenas quantidades de estanho facilitava a fusão do metal e aperfeiçoaram os métodos de obtenção do bronze; ao observarem a durabilidade do material representaram o cobre com o Ankh, símbolo da vida eterna.

Na antiga China se conhece o uso do cobre desde, ao menos, 2000 anos antes de nossa era, e em 1200 a.C. já fabricavam-se bronzes de excelente qualidade estabelecendo um manifesto domínio na metalurgia sem comparação com a do Ocidente. Na Europa o homem de gelo encontrado no Tirol (Itália) em 1991, cujos restos têm uma idade de 5.300 anos, estava acompanhado de um machado com uma pureza de 99,7%, e os elevados índices de arsênico encontrados em seu cabelo levam a supor que fundiu o metal para a fabricação da ferramenta. Os fenícios importaram o cobre da Grécia, não tardando em explorar as minas do seu território, como atestam os nomes das cidades Calce, Calcis e Calcitis (de χαλκος, bronze), ainda que tenha sido Chipre, a meio caminho entre Grécia e Egito, por muito tempo o país do cobre por excelência, ao ponto de os romanos chamarem o metal de aes cyprium ou simplesmente cyprium e cuprum, donde provém o seu nome. Além disso, o cobre foi representado com o mesmo signo que Vênus (a afrodite grega), pois Chipre estava consagrada a deusa da beleza e os espelhos eram fabricados com este metal. O símbolo, espelho de Vênus da mitologia e da alquimia, modificação do egípcio Ankh , foi posteriormente adotado por Carl Linné para simbolizar o gênero feminino(♀).

O uso do bronze predominou de tal maneira durante um período da história da humanidade que terminou denominando-se «Era do Bronze». O período de transição entre o neolítico (final da Idade da Pedra) e a Idade do Bronze foi denominado período calcolítico (do grego Chalcos), limite que marca a passagem da pré-história para a história.

Alumínio

alumínio é um elemento químico de símbolo Al de número atômico 13 ( 13prótons e 13 elétrons ) com massa atómica 27 u. Na temperatura ambiente ésólido, sendo o elemento metálico mais abundante da crosta terrestre. Sua leveza, condutividade elétrica, resistência à corrosão e baixo ponto de fusão lhe conferem uma multiplicidade de aplicações, especialmente na aeronáutica. Entretanto, a elevada quantidade de energia necessária para a sua obtenção reduzem sobremaneira o seu campo de aplicação. No entanto, o baixo custo para a sua reciclagem aumenta o seu tempo de vida útil e a estabilidade do seu valor.

É dado a Friedrich Wöhler o reconhecimento do isolamento do alumínio, em 1827

Magnésio – Alumínio – Silício
B
Al
Ga

Tabela Periódica

Geral
Nomesímbolonúmero Alumínio, Al, 13
Classe , série química Metalrepresentativo(família doboro)
Grupoperíodobloco 133 , p
Densidadedureza 2697 kg/m³, 2,75
Cor e aparência Cinza prateado
Propriedades atómicas
Massa atómica 26,9815386(8) u
Raio médio 125 pm
Raio atómico calculado 118 pm
Raio covalente 118 pm
Raio de van der Waals Sem dados
Configuração electrónica [Ne]3s²3p1
Estados de oxidação(óxido) 3 ( Anfótero )
Estrutura cristalina Cúbica centrada
nas faces
Propriedades físicas
Estado da matéria Sólido
Ponto de fusão 933,47 K
Ponto de ebulição 2792 K
Entalpia de vaporização 293,4 kJ/mol
Entalpia de fusão 10,79 kJ/mol
Pressão de vapor 2,42×10-6 Pa a 577 K
Velocidade do som 5100 m/s a 933 K
Informações diversas
Eletronegatividade 1,61 (Pauling)
Calor específico 900 J/(kg·K)
Condutividade elétrica 37,7×106/m Ω
Condutividade térmica 237 W/(m·K)
Potenciais de ionização
1º =”577,5″ kJ/mol 6º =”18379″ kJ/mol
2º =”1816,7″ kJ/mol 7º =”23326″ kJ/mol
3º =”2744,8″ kJ/mol 8º =”27465″ kJ/mol
4º =”11577″ kJ/mol 9º =”31853″ kJ/mol
5º =”14842″ kJ/mol 10º =”38473″ kJ/mol
Isótopos mais estáveis

iso. AN (%) Vida média MD ED (MeV) PD

Unidades SI e CNTP, exceto onde indicado o contrário

cas principais

alumínio é um metal leve, macio porém resistente, de aspecto cinza prateado; e fosco, devido à fina camada de oxidação que se forma rapidamente quando exposto ao ar. O alumínio não é tóxico (como metal), não-magnético, e não cria faíscas quando exposto à atrito. O alumínio puro possui tensão de cerca de 19 megapascals (MPa) e 400 MPa se inserido dentro de uma liga. Sua densidade é aproximadamente de um terço da do aço ou cobre. É muito maleável, muito dúctil e apto para a mecanização e para a fundição, além de ter uma excelente resistência à corrosão e durabilidade devido à camada protetora de óxido. É o segundo metal mais maleável (o primeiro é o ouro) e o sexto mais dúctil. Por ser um bom condutor de calor, é muito utilizado em panelas de cozinha.

 Aplicações

Considerando a quantidade e o valor do metal empregado, o uso do alumínio excede o de qualquer outro metal, exceto o aço. É um material importante em múltiplas atividades econômicas.

O alumínio puro é maleável e frágil, porém suas ligas com pequenas quantidades de cobremanganêssilíciomagnésio e outros elementos apresentam uma grande quantidade de características adequadas às mais diversas aplicações. Estas ligas constituem o material principal para a produção de muitos componentes dos aviõesfoguetes.

Quando se evapora o alumínio no vácuo, forma-se um revestimento que reflete tanto a luz visível como a infravermelha. Como a capa de óxido que se forma impede a deterioração do revestimento, utiliza-se o alumínio para a fabricação de espelhos de telescópios, em substituição aos de prata.

Devido à sua grande reatividade química é usado, quando finamente pulverizado, como combustível sólido para foguetes e para a produção de explosivos. Ainda usado como ánodo de sacrifício e em processos de aluminotermia para a obtenção de metais.

Outros usos do alumínio são:

  • Transporte: Como material estrutural em aviões, barcos, automóveis, tanques, blindagens e outros.
  • Embalagens: Papel de alumínio, latas, tetrabriks e outras.
  • Construção civil: Janelas, portas, divisórias, grades e outros.
  • Bens de uso: Utensílios de cozinha, ferramentas e outros.
  • Transmisão elétrica: Ainda que a condutibilidade elétrica do alumínio seja 60% menor que a do cobre, o seu uso em redes de transmissão elétricas é compensado pela sua grande malebilidade, permitindo maior distância entre as torres de transmissão e reduzindo, desta maneira, os custos da infraestrutura.
  • Como recipientes criogênicos até -200 ºC e, no sentido oposto, para a fabricação de caldeiras
  • Observação: As ligas de alumínio assumem diversas formas como aDuralumínio.

 História

Tanto na Grécia como na Roma antigas se empregava a pedra-ume (do latimalūmen ), um sal duplo de alumínio e potássio, como mordente em tinturaria e adstringente em medicina, uso ainda em vigor.

Geralmente é dado a Friedrich Wöhler o reconhecimento do isolamento do alumínio, fato que ocorreu em 1827, apesar de o metal ter sido obtido impuro alguns anos antes pelo físico e químico Hans Christian Ørsted.

Em 1807Humphrey Davy propôs o nome aluminum para este metal ainda não descoberto. Mais tarde resolveu-se trocar o nome para aluminium por coerência com a maioria dos outros nomes latinos dos elementos, que usam o sufixo –ium. Desta maneira ocorreu a derivação dos nomes atuais dos elementos em outros idiomas. Entretanto, nos EUA, com o tempo se popularizou a outra forma, hoje admitida também pela IUPAC.
Apesar do alumíno ser um metal encontrado em abundância na crosta terrestre (8,1%) raramente é encontrado livre. Suas aplicações industriais são relativamente recentes, sendo produzido em escala industrial a partir do final do século XIX. Quando foi descoberto verificou-se que a sua separação das rochas que o continham era extremamente difícil. Como conseqüência, durante algum tempo, foi considerado um metal precioso, mais valioso que o ouro. Com o avanço dos processos de obtenção os preços baixaram continuamente até colapsar em 1889, devido à descoberta anterior de um método simples de extração do metal. Atualmente, um dos fatores que estimulam o seu uso é a estabilidade do seu preço, provocada principalmente pela sua reciclagem.

Em 1859Henri Sainte-Claire Deville anunciou melhorias no processo de obtenção, ao substituir o potássio por sódio e o cloreto simples pelo duplo. Posteriormente, com a invenção do processo Hall-Héroult em 1886, simplificou-se e barateou-se a extração do alumínio a partir do mineral. Este processo, juntamente com o processo Bayer , descoberto no mesmo ano, permitiram estender o uso do alumínio para uma multiplicidade de aplicações até então economicamente inviáveis.

A recuperação do metal a partir da reciclagem é uma prática conhecida desde o início do século XX. Entretanto, foi a partir da década de 1960 que o processo se generalizou, mais por razões ambientais do que econômicas.

O processo ordinário de obtenção do alumínio ocorre em duas etapas: a obtenção da alumina pelo processo Bayer e, posteriormente, a eletrólise do óxido para obter o alumínio. A elevada reatividade do alumínio impede extraí-lo da alumina mediante aredução, sendo necessário obtê-lo através da eletrólise do óxido, o que exige este composto no estado líquido. A alumina possui um ponto de fusão extremamente alto (2000 °C) tornando inviável de forma econômica a extração do metal. Porém, a adição de um fundente, no caso a criolita, permite que a eletrólise ocorra a uma temperatura menor, de aproximadamente 1000 ºC. Atualmente, a criolita está sendo substituída pela ciolita, um fluoreto artificial de alumínio, sódio e cálcio.

Isótopos

O alumínio possui nove isótopos , cujas massas atômicas variam entre 23 e 30uma. Somente o Al-27, estável, e o Al-26, radioativo com uma vida média de 0,72×106 anos, são encontrados na natureza. O Al-26 é produzido na atmosfera a partir do bombardeamento do argônio por raios cósmicos e prótons. Os isótopos têm aplicação prática na datação de sedimentos marinhos, gelos glaciais,meteoritos, etc. A relação Al-26 / Be-10 é empregada na análise de processos de transporte, deposição, sedimentação e erosão a escalas de tempo de milhões de anos.

O Al-26 cosmogênico se aplicou primeiro nos estudos da Lua e dos meteoritos. Estes corpos espaciais se encontram submetidos a intensos bombardeios de raios cósmicos durante suas viagens espaciais, produzindo-se uma quantidade significativa de Al-26. Após o impacto contra a Terra, a atmosfera que filtra os raios cósmicos detém a produção de Al-26, permitindo determinar a época em que o meteorito caiu.

 Alumínio Transparente

alumínio transparente é hoje uma realidade. Sua descoberta foi prevista no filme de ficção científica Star Trek 4 (Jornada nas Estrelas 4). O alumínio transparente é conhecido na indústria como ALONTM, se trata de um oxinitrato policristalino de alumínio, ou seja, uma cerâmica transparente cristalizada sobre átomos de alumínio. Apesar de ser uma cerâmica, é muito mais resistente que o vidro blindado, e seu desenvolvimento foi inicialmente buscado pelo exército americano para a construção de janelas em veículos blindados. O alumínio transparente é muito mais resistente, leve e fino que o vidro blindado, oferecendo diversas vantagens para a blindagem de veículos. Apresenta diversas outras vantagens sobre o vidro, e para uso civil já está sendo usado em leitores de código de barras em supermercados devido ao seu alto índice de transparência para luz visível e ultravioleta. Muitas outras aplicações estão previstas para o ALONTM (alumínio transparente), e até mesmo as latas de cerveja e refrigerante serão fabricadas nesse material (em 20 ou 30 anos). Todo o mercado pode se beneficiar dessa descoberta, dependendo somente da queda do preço desse produto, pois o método de produção do ALONTM é ainda 5 vezes mais caro que o vidro blindado. Muitas pesquisas estão avançando nesse campo, basta lembrar que o alumínio já foi considerado metal nobre devido ao mesmo problema (alto custo de fabricação) e hoje é um material muito barato.

 Precauções

O alumínio é um dos poucos elementos abundantes na natureza que parecem não apresentar nenhuma função biológica significativa. Algumas pessoas manifestam alergia ao alumínio, sofrendo dermatites ao seu contato, inclusive desordens digestivas ao ingerir alimentos cozinhados em recipientes de alumínio. Para as demais pessoas o alumínio não é considerado tão tóxico como os metais pesados, ainda que existam evidências de certa toxicidade quando ingerido em grandes quantidades. Em relação ao uso de recipientes de alumínio não se têm encontrado problemas de saúde, estando estes relacionados com o consumo de antiácidos eantitranspirantes que contêm este elemento. Tem-se sugerido que o alumínio possa estar relacionado com o mal de Alzheimer, ainda que esta hipótese não tenha comprovação conclusiva.

O Alumínio é um dos elementos mais abundantes na crosta terrestre na forma deóxido de alumínio (Al2O3). Talvez por causa disto ele é tido como inofensivo mas a exposição a altas concentrações pode causar problemas de saúde principalmente quando na forma de íons em que ele é solúvel em água.

A ingestão do alumínio pode acontecer através da comida, do ar e contato com a pele. A ingestão por muito tempo do alumínio em concentrações altas pode levar a sérios problemas de saúde como:

  • Demência
  • Danos ao sistema nervoso central
  • Perda de memória
  • Surdez
  • Fortes tremores
  • Dores musculares
  • Cólicas
  • Fraqueza
  • Inapetência

A inspiração de alumínio em pó em fábricas onde este elemento é utilizado no processo de produção pode levar à fibrose pulmonar e outros danos ao pulmão. Este efeito conhecido como Mal de Shaver é complicado pela presença no ar desílica e óxido de ferro. Na diálise renal ele pode penetrar nos rins e causar danos.

Sua concentração parece ser maior em lagos ácidos. Nestes lagos o número de peixes e anfíbios está diminuindo devido a reações de íons de alumínio comproteínas nos alevinos de peixes e embriões de anfíbios.